quarta-feira, 12 de agosto de 2015

eBook

A ideia me seduziu: tirar o peso da bagagem, quiçá de casa, ter sempre à mão um bom livro. A experiência com o jornal cotidiano me animara. Ledo engano, especialmente para quem gosta de ler antes de dormir:  a tela luminosa tira o sono e é desconfortável, ressecando os olhos. Nem algumas utilidades da modalidade, como poder marcar virtualmente a página onde se parou ou destacar uma parte do texto que se quer lembrar, compensam os incômodos. Outro "defeito" para mim, este até superável - não é possível folhear o livro para ter noção do que virá. Se a tecnologia puder resolver a questão da luminosidade e do cansaço que a tela de um dispositivo como um tablet ou smartphone impõe, tentarei novamente, quem sabe :) Por enquanto, voltei para os braços dos livros de papel, que delícia!

terça-feira, 23 de junho de 2015

Desenhos animados infantis?

Divertida Mente, a nova atração da Pixar, tem classificação livre. Achei que agradaria tanto ao meu filho de cinco anos, quanto à mim e a meu marido. O filme é tão denso e sombrio que mesmo com o cinema lotado de crianças, imperou um silêncio sepulcral. Pelo meio da história, meu filho tirou os óculos 3D, passou a abraçar a almofada que aumentava sua altura na cadeira e começou a dizer que estava com fome. Duas outras crianças da plateia começaram a chorar em momentos diferentes, até os responsáveis saírem com elas da sessão. Uma delas falava entre lágrimas: "Quero ir dormir!"

Essa não foi a primeira vez que escolhi um filme infantil que meu filho não gostou e se sentiu incomodado. Há algum tempo, fomos assistir Big Hero e ele pediu para irmos embora no meio do filme. O vilão era assustador demais. E a história contribuía para isso: o protagonista, um menino órfão, perde o único irmão, mais velho, em uma explosão e o professor que era um exemplo, revela-se o vilão.

Toy Story 3, do qual vi partes, pois estávamos em casa, também traz questões pesadas do universo adulto, colocadas através dos brinquedos.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Natal

Explicar que, embora se ganhe e se dê presentes, trata-se de celebrar o nascimento daquele que nos lembra a humildade.





Ano Novo

Tentar mudar pequenas coisas para ser mais feliz.